Greves afetam voos na Alemanha e América Latina

A semana começou complicada para os passageiros que trafegam pelos aeroportos do Chile e Alemanha. Isso porque duas greves de funcionários têm causado transtornos nos terminais dos dois países.

Na Alemanha, a greve está sendo realizada pelo sindicato de funcionários que trabalham nos aeroportos de Frankfurt, Munique, Berlim e Colônia. Por lá, os principais serviços de solo afetados são os de check-in, segurança e brigada de incêndio. Por causa disso, atrasos e cancelamentos são previstos nestes terminais.

No Chile, a paralisação é feita por funcionários da Lan Express, que faz parte do grupo Latam Airlines. O grupo, com sede em Santiago, possui unidades operacionais na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai e Peru.

Segundo o Sindicato de Tripulantes de Cabine da empresa, a decisão sobre a greve aconteceu depois que as negociações para a aprovação de um novo contrato de trabalho da companhia fracassou. Os sindicalistas afirmam que o fracasso aconteceu por falta de mediação do governo chileno.

Em nota, a Latam afirma que lamenta informar que, apesar de todos os esforços realizados na negociação, não se chegou a um acordo entre as partes. Para minimizar o impacto, a companhia tem entrado em contato com seus clientes e agências de viagem para informá-los sobre a situação de seus voos e oferecer as facilidades para reprogramarem a sua viagem ou solicitarem o reembolso do bilhete, sem custos.

Todos os nossos clientes que estão com viagens previstas para as regiões afetadas pelas paralisações já foram identificados e serão reacomodados em voos de outras companhias.