Delta anuncia acordo de compra de 20% da Latam; Confira como fica o mercado

A Delta Air Lines anunciou nesta quinta-feira (26), a aquisição de 20% do Grupo Latam por US$ 1,9 bilhão (quase R$ 8 bilhões). Juntas, as duas empresas atenderão 435 destinos em todo o mundo e transportarão mais passageiros entre a América do Norte e a América Latina do que qualquer outra companhia ou parceria já implantada.

Juntas, a Delta e a Latam ocuparão a posição de liderança em cinco dos seis principais mercados latino-americanos dos EUA.

A Delta também investirá US$ 350 milhões para apoiar o estabelecimento da parceria estratégica. A Delta adquirirá quatro aeronaves A350 da Latam e concordou em assumir o compromisso da Latam de comprar dez aeronaves A350 adicionais a serem entregues a partir de 2020 até 2025, apoiando a transformação contínua da frota da Delta.

Para a Latam, a transação melhorará a geração de fluxo de caixa livre, reduzirá a dívida prevista em mais de US$ 2 bilhões até 2025 e melhorará a estrutura de capital da Latam, melhorando sua capacidade de executar sua estratégia de longo prazo.

Gol diz que acordo com Delta representa 0,3% de sua receita

Com a compra de 20% da Latam, a Delta Air Lines deverá vender a fatia de 9,4% que tem na Gol Linhas Aéreas – a principal concorrente da Latam. Procurada pela reportagem do Portal PANROTAS, a Gol não disse como ficará sua composição e estrutura societária a partir de agora. A aérea se limitou a dizer que “o atual acordo de compartilhamento de voos com a empresa representa 0,3% de sua receita total e 3,5% dos resgates de pontos do programa Smiles”.

Ainda no comunicado, a brasileira disse que todos os clientes que adquiriram passagens dentro desse acordo de compartilhamento de voos terão seus bilhetes honrados normalmente.

American suspende reservas em voos codeshare com Latam

A American Airlines rebateu informações de que não estaria embarcando passageiros da Latam que compraram bilhetes para voar trechos com a AA antes do anúncio de que a empresa chilena iria ter uma nova parceira americana, a Delta Air Lines.

” A American continua a aceitar clientes e bagagens da LATAM com voos marcados pela American, seguindo os nossos acordos entre companhias aéreas e Oneworld. A LATAM também continua a aceitar clientes da American Airlines. Não houve nenhuma mudança para clientes das duas companhias e a American não tem conhecimento de clientes que tenham tido viagem negada”, diz a empresa em comunicado.

“No momento, não há mudanças em nosso acordo de passageiros frequentes ou acesso às sala vips para clientes American ou LATAM. Membros do AAdvantage continuam a acumular milhas em voos operados pela LATAM”, continua a AA. Afinal, o fim da parceria foi anunciado apenas na última quinta-feira, 27, pegando todos de surpresa.

Nos próximos meses, com a redução dos acordos com a LATAM que permanecem vigentes, a American diz que trabalhará em conjunto para garantir que todos os seus clientes sejam atendidos. A American, no entanto, suspendeu as reservas em voos de codeshare. Ou seja, a partir de agora não será possível fazer reservas em voos que operavam em codeshare, mas as reservas já feitas serão honradas, segundo a American.

“A American, que continua a ser a maior companhia aérea americana na América Latina e na América do Sul, mantém seus planos para competir e crescer na região”, reafirma.

CEO da Latam Brasil descarta entrada na Skyteam

O CEO da Latam Airlines Brasil, Jerome Cadier, disse que a companhia não está pensando em se associar à Skyteam, aliança global de companhias aéreas fundada pela Delta Air Lines, que na semana passada anunciou a compra de 20% do capital do Grupo Latam. O executivo participou nesta tarde do lançamento do Latam Pass, novo programa de relacionamento da Latam.

Segundo o executivo, a ideia da empresa é continuar apostando em acordos bilaterais com outros parceiros que agreguem valor à Latam Airlines Brasil. “Mas eu não estou dizendo que nunca nos associaremos à nenhuma outra aliança. Se você me perguntar daqui um ano, a resposta pode ser diferente”, disse Cadier.

Quem procurou quem? Delta procurou Latam ou Latam procurou a Delta? De acordo com o CEO da subsidiária brasileira, as conversas evoluíram na medida que outros fatores foram se desenrolando. A decisão da Suprema Corte do Chile foi um dos principais pontos.

“A partir desta decisão, a Latam se viu na posição de buscar outro parceiro que pudesse fazer mais sentido. A Delta, por sua vez, buscou um parceiro que agregasse a ela uma conectividade além de destinos brasileiros”, afirmou.

Pelo acordo com a Delta, a norte-americana assume quatro aviões A350-900 da Latam, além de assumir o pedido de outros dez A350, que deverão ser entregues entre 2020 e 2025. “Não muda nada na nossa malha. Não recebemos esses quatro A350 ainda. O primeiro seria entregue no começo do ano que vem. Continuamos com os nove A350 em operação.

Fonte: Panrotas